quinta-feira, 8 de maio de 2008

Solitude


Depois de muitos gritos pensei que não devia ter gritado.
Foi perca de tempo.
Nenhum deles é diferente.
Todos da mesma nação ignorante que os criaram.
E agora fico nesse mesmo sentimento de raiva comprimida
que reluta em sair de mim
e só sai na forma de um aperto nos olhos
daqueles que nos faz ver omatídeos e aumenta a miopia.
Perdi a esperança, nunca tive,
mas têm sorte, pois parece que nunca me abandona.
Byronismo, solução.
Sou o mais preguiçoso dos preguisosos, o mais enrolador dos enroladores, a maior farça, a melhor tragédia, o erro clássico que nunca resultará em uma catarse.

2 comentários:

Salar disse...

See Please Here

Murilo disse...

Murilo L. Sanson:
parabens Ramon... pinta mto bem, cara!